|
 

Rolhas Naturais Rolhas Colmatadas Rolhas Aglomeradas Rolhas Tecnicas Rolhas com Cápsula

Rolhas Naturais Rolhas Colmatadas Rolhas Aglomeradas Rolhas Tecnicas Rolhas com Cápsula

Produtos

As rolhas

Num passado recente, com a melhoria de nível de vida e o consequente aumento da procura internacional de bons vinhos, verificou-se um forte desenvolvimento da indústria vitivinícola e, paralelamente, da indústria da cortiça. Esta última motivada pela necessidade de corresponder ao prestígio de que gozava, isto é, de ser comprovadamente o melhor vedante para os vinhos.

A Indústria das rolhas de cortiça iniciou-se por volta de 1750 em Angullane, na Catalunha, Espanha. Alguns anos depois essa indústria desenvolvia-se em Portugal, tendo como ponto de partida Santiago do Escoural, perto de Montemor-o-Novo. Todavia, Portugal só se assumiu como o principal produtor de rolhas a partir dos anos 30, do século XX.

As fases da produção

Do descortiçamento nos montados até à extracção da rolha de uma garrafa de vinho, existem inúmeras operações que são da responsabilidade da indústria corticeira.  

Descortiçamento

É a operação da extracção da cortiça. Esta realiza-se no princípio do verão, época apropriada para o efeito, e é denominada de “tiradia”.

Cozedura da cortiça

Efectua-se em caldeiras apropriadas. Além da eliminação de muitas impurezas, esta operação torna a cortiça mais maleável.  

Brocagem

A Brocagem é o acto de perfurar a cortiça, depois de cortada em traços de acordo com a medida desejada. Nesta operação já é definido o comprimento das rolhas pretendidas.

Lavação

A Lavação é a principal operação de desinfecção das rolhas. A Anazé possui, há já alguns anos, um moderno sistema de lavação. As rolhas são submetidas a um forte desempoeiramento, à limpeza dos poros, à desinfecção, à coloração e, finalmente, ao ajustamento da humidade. Após este tipo de lavação, as rolhas já poderiam mesmo ser aplicadas com bons resultados.

Escolha

A Escolha é a operação de seleccionar as classes. As rolhas classificam-se em Extra, Superior, 1ª, 2ª, 3ª, 4ª e 5/6ª. O restante considera-se sem qualquer aproveitamento e designa-se por lenha. Normalmente as classes melhores são aproveitadas para os engarrafamentos de maior responsabilidade, as de 2ª e 3ª classes para vinhos correntes, assim como as restantes, ainda que sujeitas a um processo de colmatagem.

Marcação

Nas rolhas são impressas as gravuras desejadas pelo cliente. Além dessa gravura, é costume efectuar-se a impressão do logotipo da Anazé, , como garantia e identificação do seu fabricante.  

Tratamento de superfície

A Anazé considera que as rolhas devem ser manuseadas como um produto alimentar. Como tal, baseia o seu tratamento de superfície num trabalho cuidado através da aplicação de produtos garantidos e inofensivos à saúde pública. Esta operação é objecto de constantes variações processuais para que cada rolha seja adequada relativamente ao fim a que se destina.

Embalagem

As rolhas, quando destinadas directamente ao engarrafador, são embaladas em caixas de cartão com 6 sacos de plástico, de 1000/1200 rolhas aproximadamente, pelo sistema de vácuo, injectado de SO2 (anidrido sulfuroso).

Responsabilidade 

A Anazé assume as suas responsabilidades técnicas (através do apoio permanente do Centro Tecnológico da Cortiça), comerciais ou outras, sempre que lhe competir.

© 2005 Anaze. Todos os direitos reservados.